Enrico D. de Moraes

enrico-d-de-moraes

Enrico tem 4 anos e chegou à ABADS para avaliação no final de 2014.

Ele foi muito desejado por nós e nos primeiros meses de vida não havíamos notado nada de diferente, ele era uma criança risonha, falava algumas palavrinhas e começou a engatinhar com 7 meses. Com 1 ano e meio comecei a notar algumas mudanças, ele balançava muito no bebê conforto, não atendia quando chamávamos pelo seu nome, não gostava quando alguém pegava ele no colo e não brincava com as outras crianças. Um dia ele pegou uma caneta na mão e começou a balançar e fixar seu olhar naquele movimento e foi a partir desse momento que comecei a suspeitar que ele pudesse ser Autista. Conversei com Marcos meu marido sobre a minha suspeita e ele não aceitou a princípio, mas após ele ler sobre o assunto percebeu que Enrico tinha todos os sinais. A partir desse momento procuramos um médico e foi confirmado o diagnóstico de Autismo do Enrico.

Depois de muita luta e persistência, Enrico foi encaminhado para ABADS, um lugar bem referenciado pelo médico que o encaminhou.

No início do seu tratamento na ABADS Enrico era uma criança afetuosa, porém tinha muitas dificuldades, ele não ficava sentado, usava fraldas e mantinha-se na maior parte do tempo indiferente, sem corresponder quando chamávamos pelo seu nome ou quando pedíamos alguma coisa. Também, não fazia nenhum contato visual, e pouco brincava ou interagia, seja com brinquedos, com os pais ou com a terapeuta. Quando pegava um brinquedo, Enrico gostava de bater com eles em seu rosto, era uma estereotipia que nos deixavam preocupados para que Enrico não se machucasse. Durante todo este início, fomos orientados sobre como ampliar o vínculo e interação com Enrico, e tranquilizados sobre cada etapa das terapias e do retorno que poderíamos esperar. Fomos sempre colaborativos e participativos em todo o seu processo terapêutico.

Na Musicoterapia individual, foi possível notar uma disposição maior para a interação a partir da utilização de Músicas. Lentamente, ele foi demonstrando conseguir falar algumas palavras isoladas, e sempre que canções eram tocadas e cantadas, Enrico dançava e observa-se em frente ao espelho. Então, começamos a notar importantes evoluções. Enrico passou a demonstrar o que queria e se comunicar ao entregar imagens em troca de canções que gostava. Falou, dançou, começou a ter contato visual e a interagir com Musicoterapeuta em brincadeiras e com contato físico. Aos poucos sua interação com as atividades passou a ser durante os 45 minutos em que ficávamos na Musicoterapia, com momentos de brincadeiras, expressões musicais e corporais, demonstrando já ter vínculo e conhecer a rotina.

Agora Enrico participa do novo projeto da ABADS o GIFA e Hoje temos um mocinho lindo que nos olha quando chamamos, corresponde aos nossos pedidos e contatos afetuosos. Não chora mais para permanecer conosco – pelo contrário, realiza as atividades demonstrando envolvimento e prazer, correspondendo-nos com sorrisos e carinhos. A cada dia que passa, ele se reestabelece mais, novas palavras são faladas e sua tolerância amplia-se, trazendo para nós a alegria de ver Enrico crescer e evoluir!

enrico-002

Desde o primeiro dia fomos muito bem recebidos na ABADS. Familiares e professores ficaram impressionados com a sua evolução, hoje Enrico é acompanhado por uma equipe multidisciplinar com profissionais qualificados o qual somos muito gratos por todas as conquistas, pois hoje ele é outra criança e tenho certeza que muitas outras conquistas estão por vir.

Tenho muito orgulho em fazer parte dessa exemplar Instituição, que merece todo nosso carinho, respeito, admiração e gratidão!
Obrigada ABADS!

Priscila Paula Dentini Moraes e Marcus Vinicius de Moraes.
Pais de Enrico Dentini de Moraes

enrico-010