Saúde

O Centro de Diagnóstico e Tratamento – CDT é o setor da ABADS responsável por oferecer atendimento clínico. Nosso público é composto por bebês, crianças, adolescentes e jovens com Deficiência Intelectual e TEA – Transtorno do Espectro do Autismo. De modo que a estimulação precoce e a reabilitação são nossos focos de atuação.

As ações em Saúde para população que busca a Instituição são realizadas pela equipe do CDT – Centro de Diagnóstico e Tratamento, proporcionando:

  • Condições para o desenvolvimento neuropsicomotor, de acordo com as potencialidades de cada indivíduo visando à prevenção, habilitação e reabilitação clínica, por meio de diagnóstico neuropsicossocial e intervenção com atuação interdisciplinar especializada na atenção à saúde global de crianças e jovens com Deficiência Intelectual e TEA – Transtorno do Espectro do Autismo;
  • Estimulação para o desenvolvimento da capacidade cognitiva, comunicativa e das habilidades funcionais de autocuidado, mobilidade e funções sociais.
  • O atendimento clínico-terapêutico é realizado em regime ambulatorial preferencialmente no período de contra turno escolar, para garantir e estimular a permanência da criança e do adolescente em âmbito escolar.

Em nosso trabalho proporcionamos a participação da família no processo de habilitação e reabilitação, como principal agente estimulador.

 

Avaliação Diagnóstica

Representa o início do processo para o ingresso na Instituição, com uma proposta de avaliação focada no indivíduo, em que se adéqua as condutas sugeridas às necessidades pessoais, valorizando sua singularidade e história de vida. A devolutiva faz parte da avaliação neuropsicossocial. A proposta trata-se do momento em que as famílias recebem a hipótese diagnóstica e são indicados planos e metas terapêuticas, que valorizam o ser humano e seu grupo de origem a família.

 

Laudos e Consultas Médicas

         A clínica da ABADS também realiza a emissão de laudos e pareceres de acordo com a avaliação diagnóstica para diferentes finalidades:

As pessoas com deficiência têm direito a desconto no IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados),    IOF e ICMS. Tem ainda direito a isenção do IPVA no município de São Paulo e isenção do rodízio. Os pais ou representantes legais também têm direitos garantidos, exceto, o IPVA.

 

Consultas médicas para ex-pacientes

 Muitos familiares relatam dificuldade em manter regularidade de consultas médicas. Por isso, a ABADS realiza consultas ambulatoriais a ex-pacientes e alunos.

 

Programas de Prevenção e Reabilitação

Diversas propostas terapêuticas são sugeridas a partir do processo de avaliação diagnóstica. Os atendimentos são semanais e podem ser em formato de grupo interdisciplinar ou individual específico.

As áreas de atendimento oferecidas pelo CDT englobam diferentes profissionais da área da saúde: Psicólogos, Terapeutas Ocupacionais, Fonoaudiólogos, Fisioterapeutas, Musicoterapeutas,  Psicopedagogos, Enfermeiros e Técnicos de Enfermagem. Além disso, a equipe do CDT conta com Neuropediatras que dão suporte a equipe técnica, bem como orientam pais, cuidadores ou outros familiares.

Diante de propostas de prevenção e de reabilitação, bebês, crianças e jovens são estimulados de forma global para minimizar possíveis atrasos no desenvolvimento ou ainda diminuir prejuízos nas habilidades adaptativas, tais como a socialização, a comunicação, a autonomia e independência. Além disso, todas as ações têm como plano de fundo a perspectiva de inclusão social e qualidade de vida ao sujeito e todo grupo familiar.

 

Projetos em Parceria (GIFA, VIVER BEM e GEA)

GIFA – Grupo Interdisciplinar Família e Autista: Em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde, o GIFA consiste em uma proposta de intervenção interdisciplinar para crianças/adolescentes com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e possui o diferencial de compreender e empoderar a família como agente multiplicador do processo de intervenção. O Projeto visa um trabalho clínico-social para construir recursos facilitadores na funcionalidade da comunicação, na conquista da autonomia e independência nas relações interpessoais, junto com as pessoas com TEA, família e sociedade, promovendo a valorização das famílias, com orientações e apoio clinico-sócio-educativo.

O projeto desenvolve as seguintes ações: Avaliações Diagnósticas; Oficinas Terapêuticas nas áreas de Fonoaudiologia, Fisioterapia, Psicologia, Terapia Ocupacional, Musicoterapia, Psicopedagogia, Enfermagem, acompanhamento médico, avaliações e monitoração. Todas as ações realizadas em grupo de 3 a 5 crianças, que possuem um apoio terapêutico que os acompanha durante o período de 4 horas de permanência diária.

A participação dos pais é fundamental em todo projeto terapêutico, desde o momento da avaliação diagnóstica até a elaboração do plano terapêutico singular.

 

VIVER BEM: Em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, o Viver Bem consiste em uma proposta de complementação do atendimento em Saúde Mental para adolescentes e jovens adultos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e Deficiência Intelectual ou outras comorbidades associadas, com faixa etária a partir dos 16 anos de vida.

É um projeto que está em fase de implementação no CDT, e que busca, através de Grupos Terapêuticos Interdisciplinares e de Oficinas Terapêuticas, a autonomia e independência, com vistas à inclusão não somente no contexto da escola, mas também na comunidade, no mercado de trabalho e para vida independente. Os atendimentos preferencialmente em grupo irão acontecer em contextos que simulam ambientes reais, tais como: “Casa de ABVD”, equipada com móveis de sala, quarto, cozinha, banheiro e lavanderia, em salas de atendimento clínico e em ambientes naturais da comunidade.

 

GEA – Grupo de Estimulação à Aprendizagem: Em parceria com uma multinacional no ramo da aviação, o GEA é um programa que possibilita a estimulação à aprendizagem, buscando promover a inclusão social de crianças com Deficiência Intelectual e/ou Transtorno do Espectro do Autismo – TEA e assim contribuir para o desenvolvimento integral das crianças. Os atendimentos se dirigem para crianças de 5 (cinco anos) a 7 (sete anos).

 

 Audiologia

A avaliação audiológica é de grande importância para prevenir, detectar e monitorar as alterações auditivas. Engloba um conjunto de testes que tem como objetivo determinar se o indivíduo tem audição com parâmetros dentro do esperado, ou ainda se apresenta alteração em sua audição ou no processamento auditivo central. Assim, a avaliação é capaz de reconhecer o funcionamento dos sistemas de audição periférico e central.

 

São oferecidos no setor de Audiologia da ABADS os exames:

  • Audiometria tonal
  • Audiometria vocal
  • Audiometria infantil comportamental
  • Audiometria infantil condicionada
  • Audiometria em campo livre (PEEP SHOW)
  • Impedânciometria
  • BERA/PEAT (Potenciais Evocados de Curta Latência)
  • Emissões Otoacústicas
  • Processamento Auditivo Central

 

Tipos de Audiometria:

  • Audiometria em Campo Livre (PEEP SHOW): Indicado para crianças que recusam a colocação de fones da audiometria convencional e para pacientes que utilizam próteses auditivas para medir o ganho funcional do aparelho auditivo.
  • Audiometria Infantil condicionada:É indicado para crianças entre 3 e 5 anos de idade, de forma lúdica, dentro de cabine acústica com brinquedos de encaixe.
  • Audiometria Infantil comportamental: É utilizado para crianças de 0 a 2 anos de idade ou com comprometimentos associados. Realizado através de estímulos com instrumentos musicais.
  • Audiometria Vocal: Relaciona-se com a capacidade de compreensão da fala; promovendo uma medida direta e global da audição para a fala.
  • Audiometria Tonal: Tem por objetivo determinar os limiares de audibilidade, possibilitando detectar e aferir a integridade auditiva. Os resultados deste procedimento nos permitem: verificar a experiência auditiva em crianças, adultos e idosos; auxiliar no diagnóstico de lesões auditivas; determinar o grau e o tipo da perda. Além de servir como exames admissional e periódico e demissional.
  • Impedânciometria – Avalia a função auditiva, permite verificar as condições de orelha média e suas prováveis patologias advindas desta cavidade; complementa a bateria de exames audiológicos.
  • BERA/PEAT (Potenciais Evocados de Curta Latência) – O PEAT tem por objetivo avaliar a integridade das vias auditivas, completar o diagnóstico do tipo da perda auditiva, detecção de tumores do nervo auditivo, detecção de lesões do tronco encefálico, avaliação da maturação do sistema auditivos em neonatos, identificar os limiares eletrofisiológicos em crianças difíceis de serem avaliadas por meio de procedimentos audiológicos de rotina.
  • Emissões Otoacústicas – As Emissões Otoacústicas têm por objetivo verificar se a função coclear, se esta dentro de parâmetros esperados. É utilizada para realizar triagem em recém nascidos, avaliação infantil, monitoramento da função coclear, pacientes que não podem ser avaliados pelos procedimentos de rotina.
  • Processamento Auditivo Central – Permite avaliar o conjunto das habilidades auditivas (detecção, localização, discriminação, reconhecimento e compreensão do som). Esta avaliação possibilita verificar a interpretação que o cérebro faz ao ouvir o som. É indicado para crianças ou adultos que apresentam dificuldades de aprendizagem, dispersão, dificuldade de comunicação oral e/ou escrita, dificuldade de compreensão em ambientes ruidosos.

 

 

Projetos com a Comunidade:

  • Reuniões com Equipamentos de Saúde e Educação:A equipe do CDT recebe mensalmente unidades escolares e equipes de serviços de saúde da rede de apoio psicossocial dos nossos atendidos. A proposta é de reunir as equipes e família para discussão de caso e criar estratégias e objetivos comuns com vistas ao desenvolvimento do sujeito. Nosso lema é: “juntos somos mais fortes”.
  • Visita ao CDT:A equipe do CDT recebe alunos de escolas e de universidades que têm interesse em conhecer nosso trabalho. Recebemos visita de empresários e equipes de diversos equipamentos sociais. A ação é importante para promover uma mudança cultural sobre as questões relacionadas a deficiência, autismo e inclusão social.
  • Palestras para diferentes serviços:Escolas, Transporte especializado, Equipes de Saúde de São Paulo e de outros municípios.

 

Dança Adaptada:

O Programa de Dança Adaptada possibilita aos indivíduos, através da prática da dança com movimentos adaptados, experimentar diferentes sensações que permitem desenvolver as capacidades cognitivas, memória, coordenação motora, além dos aspectos emocionais, promovendo bem estar e possibilitando a inclusão social.

Os objetivos são:

  • Promover ou aprimorar os aspectos que envolvem: ritmo, equilíbrio, coordenação, noção espaço-temporal e expressão corporal;
  • Elevar a autoestima das crianças e adolescentes;
  • Explorar o potencial e talento individual de cada participante;
  • Promover interação social entre o grupo e suas famílias;

 

O trabalho realizado no Centro de Diagnóstico e Tratamento – CDT conta com equipe composta de profissionais altamente qualificados, responsáveis pela avaliação das necessidades dos atendidos, por realizar o estudo de caso individualizado, sugerir e executar um plano terapêutico eficaz.

A equipe é composta por:

  • Coordenação Clínica;
  • Assistente de Coordenação;
  • Arteterapeuta;
  • Enfermeira;
  • Fisioterapeutas;
  • Fonoaudiólogos;
  • Gerenciador de Casos;
  • Musicoterapeuta;
  • Neuropediatras;
  • Psicólogos;
  • Psicopedagogas;
  • Assistentes Sociais;
  • Técnico de Enfermagem;
  • Terapeutas Ocupacionais;
  • Apoios Terapêuticos;
  • Secretaria e Limpeza.

   

  

     

   

   

Um pensamento sobre "Saúde"

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Required fields are marked *

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">HTML</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*